ads

O que é Cesárea Humanizada?

Publicado por Doula Brasil em

Cesárea Humanizada

Parto Cesárea pode ser humanizado?

Design-sem-nome-1-300x300 O que é Cesárea Humanizada?

Quando ouvimos o termo “parto humanizado“, é normal pensar naqueles partos vaginais realizados dentro da água e na casa da futura mamãe. Porém, é importante lembrar que sendo eletiva ou não, uma cesárea também pode ser humanizada, tornando o procedimento o mais respeitoso possível.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que a taxa de cesárea seja de 10 a 15% dos partos que acontecem, e na maioria das reais indicações de cesárea, como lesões de herpes ATIVA NO MOMENTO DO PARTO e apresentação córmica, nesses casos pode se esperar que essa mulher entre em trabalho de parto, para que ocorra a liberação de bons hormônios como a OCITOCINA, a fim de  influenciar positivamente na amamentação do bebê e diminuir o risco de hemorragia pós parto,  pois estará auxiliando a contração uterina, um dos pontos mais importantes para a humanização da cesárea.

Dessa maneira, há inúmeras práticas que devem ser adotadas para que essa cirurgia seja humanizada, assim como no parto vaginal. A elaboração de um plano de parto, poderá garantir que todos os desejos da gestante sejam respeitados durante este momento, como o contato pele (também chamado de hora dourada), para que o bebê vá direto para o colo da mãe após o nascimento, desde que não tenha nenhuma contra-indicação.

Como nós já sabemos, o papel do acompanhante é de extrema importância em qualquer tipo de parto e sua presença é um direito garantido por lei. Em alguns hospitais do Brasil, já é possível optar por um campo cirúrgico (plástico que cobre a mulher durante a cirurgia) transparente, o qual permite que a gestante veja o nascimento de seu filho.

O acompanhamento de uma doula também também traz inúmeros benefícios durante a gestação, parto e pós-parto, uma vez que a profissional oferece suporte emocional, físico, psicológico e informativo, garantindo que essa futura mamãe conheça todos os seus direitos e tenha um parto o mais positivo possível.

Categorias: BlogParto

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *