Parteira X Doula

Parteira X Doula

Parteira ou doula? Escolher quem vai ajudá-la durante a sua gravidez é de grande importância. E fazer a escolha de quem vai ajudá-la a dar à luz ao seu bebê é muito importante também. Sim, ajudá-la, pois vale lembrar que 100% do protagonismo deve ser da parturiente. Ela dará à luz ao seu bebê.

A maioria das mulheres está familiarizada com o ginecologista/obstetra, mas nem todas sabem a diferença entre a parteira contemporânea e a doula, e como a doula e/ou a parteira podem ajudar durante a gravidez, parto e puerpério.

Doula

Doula, “palavra que vem do grego e significa mulher que serve”. Para ser doula não precisa de formação acadêmica, mas precisa de muito amor, entender as fisiologias do parto e ser muito disposta a ajudar. Assim como diz a dignidade da palavra, precisa ser serva.
Desde o pré-natal, a partir do momento em que ela for contratada, ajudará não só a gestante, mas também os familiares envolvidos nesse tão sonhado processo.
A Doula trás informações de qualidade, ajudando na formulação do parto, que explícita todas as preferências da mulher durante o pré-parto, parto, pós-parto e cuidados com o recém nascido. Além de tudo isso, ela ajuda a mulher a se preparar fisicamente e emocionalmente para o parto, o que é muito importante.
Durante o parto, a doula é responsável pelo apoio físico e emocional à parturiente, pois é ela quem vai propor posições para que a mulher se sinta menos desconfortável e ajudar no alívio da dor, com massagem, técnicas de respiração e banhos quentes (de chuveiro e, quando possível, na banheira). Estudos científicos já mostraram que a presença de uma doula reduz em 60% os pedidos por anestesia, 50% a taxa de cesáreas, 40% o uso de ocitocina sintética, 20% o tempo de duração do trabalho de parto, reduz o uso de intervenções médicas em geral e, sobretudo, aumenta a satisfação da mulher com o próprio parto, diminuindo assim as taxas de depressão pós-parto.

A Parteira contemporânea

A parteira é um modelo de cuidado reconhecido mundialmente através de muitos estudos e é seguido especialmente em países com os melhores indicadores obstétricos, como o Reino Unido, Holanda e Nova Zelândia.
A parteira tem uma formação baseada em evidências científicas, e está 100% apta a realizar exames clínicos durante a gestação, parto e pós-parto.
Em qualquer uma das possibilidades, a parteira é capacitada para atender o parto normal sem complicações e consegue identificar qualquer tipo de problema no parto que torna necessário uma intervenção médica. 

As parteiras também são capacitadas a fazer todo acompanhamento do pré-natal de uma mulher que tenha uma gestação sem intercorrências.
A princípio, todas podem iniciar o pré-natal com uma parteira. Caso a gestante seja identificada com uma situação de risco, como por exemplo uma hipertensão gestacional, a mulher será encaminhado para um médico obstetra.

A parteira tem uma tarefa importante no aconselhamento de saúde e educação, não só para a mulher, mas também de toda a família e comunidade. Este trabalho envolve educação pré-natal e de preparação para a maternidade, estendendo-se à saúde da mulher, saúde sexual/reprodutiva e cuidados infantis.
A parteira contemporânea pode atuar em diversos locais incluindo a casa, comunidade, hospitais, clínicas ou unidades de saúde.

Autoria: Caroline Moraes- Doula / Educadora /Perinatal / Facilitadora de Amamentação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Chat
Precisa de Ajuda?
Olá, Seja Bem-Vinda!

Possui alguma dúvida?
Mande uma mensagem pra gente!

Agradecemos desde já,
Doula Brasil :D